Thursday, December 22, 2011

"Escritório" na Ilha de Malapascua






Férias nas "terras do rei espanhol Felipe" foi simplesmente fantástico. Em Malapascua, uma pequena ilha que você pode andar a circunferência em cerca de 2 horas, estabelecemos nosso "escritório" para a emissão do relatório anual, planejar o próximo ano e atualizar nosso blog.


WiFi de frete para a praia




Como o trabalho não é tudo na vida, nós também apreciamos massagens nas areias brancas da praia, snorkel em lagoas de azul turquesa, discoteca de rua, novos amigos, preguiça na rede, caminhadas por coqueirais... Não há carros em Malapascua, mas muitas scooters.

Nossa linda amiguinha de Malapascua


Massagem a beira mar




Fazenda de côco, a beira mar.

A ilha é um excelente destino para mergulho. Uma variedade de ofertas, como mergulho sobre recifes de corais, com arraias e tubarões thresher, é disponibilizado em muitos dive shops/resorts. Um mergulho custa a partir de USD 35. Acomodação, com ofertas especiais para mergulhadores, pode ser tão barato quanto USD 15 num bangalô simples. Para mergulhadores não certificados, curso e certificação PADI estão disponíveis.



Mas, se o objetivo é relaxar em um lugar silencioso, talvez Malapascua não seja a melhor opção. Música muito alta e karaoke estão por toda a parte. Milhares de galos de rinha equipados com relógios quebrados podem arruinar o seu descanso a qualquer hora do dia. No entanto, temos que confessar que, depois de uma semana, nós nos acostumamos a tudo isso. Tanto que, ao ouvirmos uma música em alta - o "disco" - seguimos a onda e nos divertimos com os Filipinos!

Futuros galos de rinha comendo com a mamãe.


Malapascua não tem porto, pier, ou cais. Todos os barcos ancoram perto da praia. O "estaleiro" também é na areia.

Canoa Tubarão


Detalhes da construção de um barco típico das Filipinas, conhecido com "Aranha". O estaleiro fica na areia da praia.

Nas refeições, mesmo tendo porções sempre pequenas, apreciamos muito a comida servida nas "Eateries" (nunca ouvimos esse termo mara restaurante). Podemos recomendar Ging Ging Eatery: excelente. Para orçamentos extremamente reduzidos e uma experiência local verdadeira, tente restaurante Mama & Jopay. Para cerveja gelada (raro na ilha) e barata, pare na loja do Dick & Agnes, em frente à igreja principal. Muito fácil encontrar.

Raquel, Agnes, Frederick e Francis, na sua loja. 

Se você quiser de uma "ilha na ilha","The Other Place" é o nome o lugar para a música boa, mesa de bilhar, snack no final da noite (peça pelo hamburger com fritas) e uma calorosa recepção do Marco, Winwin toda a equipeRecomendamos muito!!

Equipe e amigos do "The Other Place".
Os donos Winin (camiseta branca ) e Marco (na direita).

Aniversário da nossa amiga Noa (direita) no "The Other Place".


No Natal e Ano Novo, é uma tradição de assar um porco inteiro na praia. Muito interessante ver o processo de preparação. Basicamente, o prato principal passa caminhando pela entrada do restaurante em direção ao "abatedouro", puxado por uma coleira.  Depois de serem limpos, o porquinho é assado inteiro num fogo de chão em plena praia.  O assador fica girando manualmente o assado por umas 5 horas consecutivas. No final o prato é uma delícia! Vimos também alguns churrasquinhos de rua um tanto quanto bizarros: lula, pele de galinha, pescoço, pés, moela, fígado e até tripa.




Uma bebida local muito popular é o rum Boracay. Muito bom e muito barato, cerca de U$ 2,5 / garrafa em um bar de hotel. Bebidas em garrafas retornáveis são muito mais baratos, o que é um grande incentivo a redução do uso de descartáveis. Não há água potável gratuita neste país - não beba água da torneira! Mas é fácil encontrar pontos de abastecimento de água por um preço razoável.
Tudo isso seria muito divertido e perfeito se não estivéssemos com muita saudade da família, amigos e feijão preto.

Saturday, December 10, 2011

Chegando nas FILIPINAS



Filipinas é o segundo maior arquipélago do mundo, composto por cerca de 7.000 ilhas, 300.000 quilômetros quadrados. É uma nação insular, onde barcos e canoas desempenham papel importante na vida de muitas pessoas. De maioria Católica Romana, etnicamente, Filipinas é um caldeirão. As ilhas são montanhosas e tem grande atividade sísmica. Terremotos e erupções vulcânicas são comuns. O clima é tropical e de monções.


"Fort San Pedro", marca da presença colonialista católica
 da Espanha nas Filipinas, ou "Terra do Rei Felipe" 


Antes de chegar aqui, sabíamos muito pouco sobre o país. O único conhecimento que realmente tínhamos, era o fato de que Filipinas é o lugar onde o capitão da primeira circunavegação registrada foi morto por nativos em 1521. Esta história foi escrita por Pigafetta (em Português, A Primeira Viagem ao Redor do Mundo - Ed. L&am), um membro Italiano da tripulação da expedição financiada pela Espanha e liderada por Fernando de Magalhães, o Português cuja decapitação foi comemorada na Ilha Mactan.

Também tínhamos uma vaga lembrança, de volta à infância, acerca de Corazon Aquino, a Presidente Filipina que era aclamada por seu povo depois de um longo período de ditadura.
Chegando aqui, depois de mais de 40 dias em um veleiro desde as Ilhas Salomão - quase 3 mil milhas náuticas - o capitão tentou se aproximar da cidade de Cebu, por uma baía onde "deveria haver uma marina". Eram 3 da manhã, em uma noite muito escura e com nevoeiro, além de muitos recifes que podíamos apenas ver nas cartas de navegação. Esperamos - à deriva - até as primeiras luzes do dia para perceber que ali não havia marina alguma. 


video




Completamente esgotados depois de ter conduzido o barco por muitas e muitas horas, acabamos nem notando que  a baía onde estávamos era a baía de Magalhães. Percebemos depois que, de fato, chegamos nas Filipinas direito no local onde, literalmente, o líder da expedição perdeu a cabeça lutando contra o povo de Mactan, chefiados por Lapu-Lapu, que é honrado - nos dias de hoje - com o título de primeiro herói da nação Filipina.


Estátua do Lapu-Lapu, na ilha de Mactan

video






Placa sobre LapuLapu







Lê-se: "LAPULAPU: Aqui, em 27/4/1521, Lapulapu e seus homens repeliram os invasores espanhóis matando seu líder Fernando Magalhães. Assim, Lapulapu tornou-se o primeiro Filipino a repelir agressões européias".



Placa sobre a morte de  Fernando Magalhães
A placa acima, de 1941, diz: "Morte de Fernando Magalhães. Neste local, em 27/04/1521, morreu Fernando Magalhães, ferido no encontro com os soldados de Lapu-Lapu, chefe da Ilha de Mactan. Um dos navios de Magalhães, o Victoria, sob o comando de J. S. Elcano zarpou de Cebu em 1/5/1521 navegando até San Lucas de Barrameda, na Espanha,  completando assim a 1a circumnavegação ao redor da Terra. 


Grande painel no local onde Magalhães foi morto por Lapulapu

"1866 - REINANDO YSABEL II"
O obelisco acima data de 1866, construído no reinado da rainha Espanhola Ysabel II. Encontra-se no mesmo local onde os Filipinos homenageiam LapuLapu. Este obelisco aparentemente não sofre manuntenção e está condenado pelo tempo.
Mais tarde, Raquel visitou Biblioteca a Universidade de San Carlos, onde há um volume do diário de Pigafetta, publicado no século XVI.


Este é um pouco da história deste país que, apesar de ter tido sua cultura e riquezas espoliadas pela Espanha mais tarde, repulsou as primeiras investidas destes invasores. Hoje, depois da Independência, não se fala mais espanhol nas Filipinas.