Saturday, December 10, 2011

Chegando nas FILIPINAS



Filipinas é o segundo maior arquipélago do mundo, composto por cerca de 7.000 ilhas, 300.000 quilômetros quadrados. É uma nação insular, onde barcos e canoas desempenham papel importante na vida de muitas pessoas. De maioria Católica Romana, etnicamente, Filipinas é um caldeirão. As ilhas são montanhosas e tem grande atividade sísmica. Terremotos e erupções vulcânicas são comuns. O clima é tropical e de monções.


"Fort San Pedro", marca da presença colonialista católica
 da Espanha nas Filipinas, ou "Terra do Rei Felipe" 


Antes de chegar aqui, sabíamos muito pouco sobre o país. O único conhecimento que realmente tínhamos, era o fato de que Filipinas é o lugar onde o capitão da primeira circunavegação registrada foi morto por nativos em 1521. Esta história foi escrita por Pigafetta (em Português, A Primeira Viagem ao Redor do Mundo - Ed. L&am), um membro Italiano da tripulação da expedição financiada pela Espanha e liderada por Fernando de Magalhães, o Português cuja decapitação foi comemorada na Ilha Mactan.

Também tínhamos uma vaga lembrança, de volta à infância, acerca de Corazon Aquino, a Presidente Filipina que era aclamada por seu povo depois de um longo período de ditadura.
Chegando aqui, depois de mais de 40 dias em um veleiro desde as Ilhas Salomão - quase 3 mil milhas náuticas - o capitão tentou se aproximar da cidade de Cebu, por uma baía onde "deveria haver uma marina". Eram 3 da manhã, em uma noite muito escura e com nevoeiro, além de muitos recifes que podíamos apenas ver nas cartas de navegação. Esperamos - à deriva - até as primeiras luzes do dia para perceber que ali não havia marina alguma. 


video




Completamente esgotados depois de ter conduzido o barco por muitas e muitas horas, acabamos nem notando que  a baía onde estávamos era a baía de Magalhães. Percebemos depois que, de fato, chegamos nas Filipinas direito no local onde, literalmente, o líder da expedição perdeu a cabeça lutando contra o povo de Mactan, chefiados por Lapu-Lapu, que é honrado - nos dias de hoje - com o título de primeiro herói da nação Filipina.


Estátua do Lapu-Lapu, na ilha de Mactan

video






Placa sobre LapuLapu







Lê-se: "LAPULAPU: Aqui, em 27/4/1521, Lapulapu e seus homens repeliram os invasores espanhóis matando seu líder Fernando Magalhães. Assim, Lapulapu tornou-se o primeiro Filipino a repelir agressões européias".



Placa sobre a morte de  Fernando Magalhães
A placa acima, de 1941, diz: "Morte de Fernando Magalhães. Neste local, em 27/04/1521, morreu Fernando Magalhães, ferido no encontro com os soldados de Lapu-Lapu, chefe da Ilha de Mactan. Um dos navios de Magalhães, o Victoria, sob o comando de J. S. Elcano zarpou de Cebu em 1/5/1521 navegando até San Lucas de Barrameda, na Espanha,  completando assim a 1a circumnavegação ao redor da Terra. 


Grande painel no local onde Magalhães foi morto por Lapulapu

"1866 - REINANDO YSABEL II"
O obelisco acima data de 1866, construído no reinado da rainha Espanhola Ysabel II. Encontra-se no mesmo local onde os Filipinos homenageiam LapuLapu. Este obelisco aparentemente não sofre manuntenção e está condenado pelo tempo.
Mais tarde, Raquel visitou Biblioteca a Universidade de San Carlos, onde há um volume do diário de Pigafetta, publicado no século XVI.


Este é um pouco da história deste país que, apesar de ter tido sua cultura e riquezas espoliadas pela Espanha mais tarde, repulsou as primeiras investidas destes invasores. Hoje, depois da Independência, não se fala mais espanhol nas Filipinas.

No comments:

Post a Comment